Sou Thaise Menolli, 29 anos, casada, biomédica por formação, mas sempre sonhei em estudar e trabalhar com moda Leia mais

Posts Recentes
Fique por dentro

Reserva Natural das Berlengas: o paraíso em Portugal

arquipélago das Berlengas é um arquipélago português, composto por ilhas graníticas, situado no oceano Atlântico, a 5,7 milhas a oeste do cabo Carvoeiro. Dependem administrativamente da freguesia de São Pedro, em Peniche, sub-região Oeste. Foi a primeira área protegida do país quando, em 1465, o rei Afonso V de Portugal proibiu a prática de caça na ilha principal das Berlengas (Berlenga Grande).

A Reserva Natural das Berlengas é considerada Reserva Mundial da Biosfera da UNESCO desde 30 de Junho de 2011.  A natureza selvagem, a fauna própria, as praias, as grutas e a paisagem são pontos que a tornam, na definição de muitos visitantes, num pequeno paraíso perdido, e bem no centro de Portugal.

O arquipélago é constituído por três pequenas ilhas, Berlenga Grande, Estelas e Farilhões e é apenas na primeira que existe ocupação humana, ainda assim bastante reduzida. Ocupando o edifício de um antigo mosteiro do séc. XVI, temos o Restaurante (e quartos), no topo da ilha podemos admirar o Farol Duque de Bragança (1841), e descendo do Farol, encontramos o belíssimo Forte de São João Baptista. É aqui que agora funciona um hotel que permite o alojamento singular em pequenas celas do forte. Junto ao restaurante, existe outra opção de pernoita na ilha, o Parque de Campismo, sobranceiro sobre a Praia do Carreiro do Mosteiro, que atrai os visitantes, com a sua pequena área de areia e as águas transparentes e esverdeadas que a banham. É uma opção que atrai muitos jovens, portugueses e estrangeiros. Convém lembrar que não é necessário dormir lá, pois as excursões possuem bilhete de ida e volta.

Se quiser visitar a Berlenga, basta chegar a Peniche (acesso mais fácil pela A8), procurar o Cais de Embarque e apanhar o barco para a Berlenga Grande. Mas se você é como eu e tem medo de mar eu já adianto: a viagem de barco até lá tem seu toque de pavor! rs Leva cerca de vinte e poucos minutos, mas com o meu medo pareceu levar vinte e poucas horas! O bilhete custou 23€ (ida e volta com hora marcada). Mas existe também um barco grande que leva cerca de 50 minutos, acredito que a viagem deva ser mais tranquila neste.

Na ilha existe o serviço de passeio de barco pela ilha e grutas, custa em média 6€. Eu optei por não contratar porque a viagem de ida já tinha sido tensa demais rs. Mas sinceramente depois me arrependi, a ilha é relativamente pequena, mas para andar por ela e fazer todas as trilhas se perde muito tempo. O passeio de barco te leva para os outros pontos da ilha, sem que você precise encarar todas as subidas e descidas super cansativas.

É bom também ir para a Ilha preparado: levar água, um lanche, carregador portátil, protetor solar etc. A ilha só possui um restaurante (que na minha opnião é caro e não é bom) e parece que possui também um mini mercado. Então ir prevenido é sempre bom.

Confere a beleza nas imagens a seguir. Dá pra acreditar na cor dessa água?!

 

Vídeo

Vídeo

Se quiser saber mais sobre Portugal me acompanha lá no Instagram.

 

 

0 comentários
4 curtidas
Prev post: The Sweet Art Museum: Say Yes to HapinessNext post: O “Morar fora“ e seus desafios

Related posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *