Apertem os cintos: o poder de um acessório

Como boas fashionistas, já batemos um papo aqui sobre adicionar um acessório ao visual que tenha poder para fazer toda a diferença na produção.  Repetir roupa envolve criatividade, mas por muitas vezes, acabamos recorrendo à peças para fazer o papel de item chave em um look sem pensar que existem diversas outras opções de acessórios que podem mudar o outfit em um piscar de olhos.

E mais especificamente, estamos falando dos cintos. Bastou ver alguns desfiles que rolaram nas semanas de moda para a gente confirmar de vez uma sensação que está nos rondando faz algum tempo – e algumas grifes também: os cintos voltaram a protagonizar o estilo. Acessório muitas vezes menosprezado, o cinto tem surgido em destaque em inúmeras coleções e se firmado com força na prova de fogo da moda, o street style. Fato. Pelas ruas, o cinto tornou-se fundamento do visual, marcando a silhueta, evidenciando uma peça especial, dando vida nova à uma composição já desgastada, imprimindo charme a um jeans clássico.

Pense no cinto como elemento perfeito para reverter a atenção. Um cinto no quadril sob uma túnica direcionará os olhares para baixo. Um cinto fininho, em uma calça de cintura baixa, a fará parecer mais sofisticada. Um cinto preto sobre um vestido da mesma cor afina a cintura – e o corpo. Um cinto largo, marcando a parte mais fina da cintura, pode transformar outras mortais em Kardashians, criando, de imediato, um corpo violão. Importante é ter consciência da intenção, dos perigos e das vantagens, já que o cinto salienta a região onde ele está, ou seja, se você quer disfarçar volumes, quanto mais discreto for o modelo, melhor.

Com jeans, não existe algo mais essencial do que um bom cinto. Ou vai dizer que sua calça de cintura baixa nunca deixou você em uma situação um tanto constrangedora, tipo “pagando cofrinho”, sem a presença do acessório? Pois bem. Um cinto evita esse tipo de inconveniente e ainda proporciona estilo ao conjunto. Os modelos estreitos e médios são os melhores, mas podem ter fivelas diferenciadas, ilhoses, spikes, bordados e outros detalhes que sejam reflexo de seu estilo preferido, do rocker ao caubói, do clássico ao militar.

Sobre casacos, cardigãs, jaquetas, blazeres, os cintos renovam todo o visual. O look fica outro com um bom cinto marcando a cintura, inclusive sobre peças mais pesadas, como casacos de lã ou jaquetas jeans. Eles podem ser largos ou estreitos, simples ou rebuscados, tudo vai depender do nível do seu desejo por ousar. Só atenção: essa forma de uso é uma das que mais amplia a silhueta, portanto, se você tiver volumes na região da cintura e quiser adotar essa sugestão, prefira usar o cinto sobre peças de texturas mais finas e poucas tramas, sem ajustar demais.

Como protagonistas do visual, em formatos largos, ao estilo corselete, os cintos compensam qualquer simplicidade na roupa. Isso mesmo, cara amiga, um cintão desses transforma em estelar qualquer vestidinho. Use modelos escuros sobre peças escuras caso queira afinar a silhueta, mas aposte em texturas e recortes que valorizam o shape da peça.

Com calça de alfaiataria, os cintos são o acabamento que faltava. Aquele detalhe que deixa todo o conjunto mais bonito, mais harmônico. Cintos estreitos são os indicados para finalizar o visual de qualquer modelo, já os largos são perfeitos para reverter atenção em calças de cintura alta.

Com saias, os cintos viram foco de atenção, sejam eles fininhos ou encorpados. A gente adora os modelos de fivelas diferenciadas, que realmente acrescentem um toque especial ao visual.

Com vestidos, perfeitos para incrementar, para garantir uma pitada de feminilidade, realçar a cintura, reforçar ou criar um estilo. Ficam lindos!

Tem pra todos os gostos e estilos…E você, de que jeito usa mais?

2 comentários
12 curtidas
Prev post: Thaise Resenha: Beyoung Booster e Beyoung InstantNext post: T-shirt vintage: passe longe da mesmice

Related posts

Comentários

  • Babitachik

    janeiro 2, 2018 at 15:52
    Reply

    Amo acessórios! Acho essencial no look .

    • Thaise Menolli
      to Babitachik

      janeiro 18, 2018 at 10:42
      Reply

      Estou no seu time!rs Concordo plenamente!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sou Thaise Menolli, 29 anos, casada, biomédica por formação, mas sempre sonhei em estudar e trabalhar com moda Leia mais

Posts Recentes
Fique por dentro